quarta-feira, 29 de outubro de 2014

CVT em Mangaratiba

Acabada a eleição deste ano, não podemos deixar de pensar em política e suas políticas públicas, mas aquela pertinho da gente...aquela que se faz nos municípios e que são as melhores para que a população que demonstrou nas redes sociais estar tão "engajada", mesmo com os excessos daqueles que estão começando a exercitar sua cidadania, possam ficar inteiramente ativos.

E lá vou eu para minha saga de desmitificar algumas informações para que ninguém possa se sentir enganado ou repita como papagaio o que se propaga por aí. Hoje, quero escrever sobre a diferença entre cursos técnicos e cursos profissionalizantes. quero diferenciar uma escola técnica, dos cursos oferecidos pelos CVTs.

Em Mangaratiba, teremos ano que vem, 2015, um CVT (Centro  Vocacionais  Tecnológicos) e que costumam oferecer cursos profissionalizantes e não cursos técnicos em suas unidades.

No caso de Mangaratiba, serão cursos profissionalizantes, voltados para o perfil econômico do município.

Ora, é excelente que tenhamos estas opções TAMBÉM, mas, não se pode iludir a população como se fosse uma Escola Técnica! Tenho visto as postagens e as pessoas parabenizando a chegada da escola técnica...
Então, vamos começar explicando que a FAETEC (Fundação de Apoio à Escola Técnica) é uma das maiores redes educacionais do país, estando presente em quase todos os municípios do Rio de Janeiro.

Algumas das unidades são: Escolas Técnicas Estaduais (ETEs), Centros de Educação Tecnológica e Profissionalizante (Ceteps), Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs), Escolas de Artes Técnicas (EATs), Faculdades de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro (Faeterjs) e Centros de Referência em Formação de Profissionais da Educação (Iserj e Isepam).

Uma característica importante dessa rede de ensino é promover instalação de unidades, em acordo ao perfil econômico do município, informado por seus governantes e por dados estatísticos ou econômicos.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, curso técnico e curso profissionalizante não são a mesma coisa, existem grandes diferenças entre eles, por exemplo, existem pré-requisitos para ingressar em um curso técnico, que já no curso profissionalizante não existe.
Atualmente o Ministério da Educação (MEC), através do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, rege a questão do ensino técnico no país. A conclusão de ensino fundamental é um pré-requisito para que alguém possa participar de um curso técnico. Neste nível de formação, há três modalidades de ensino:
  1. Integrado: Nesta modalidade o aluno cursa o ensino médio juntamente com o ensino técnico. É o que acontece com a maioria dos alunos do ensino técnico no Brasil.
  1. Concomitância Externa: O aluno faz o ensino médio e o técnico paralelamente, ou seja, faz o médio em uma escola e o técnico em outra. O pré-requisito para esta modalidade é cursar pelo menos o 2º ano do ensino médio.
  1. Subsequente: O aluno cursa o ensino técnico após a conclusão do ensino médio. Esta modalidade é mais conhecida por pós-médio.
Outra diferença é que no curso técnico o aluno em sua conclusão, recebe um Diploma e no curso profissionalizante, ele recebe um certificado de conclusão.


A duração dos cursos profissionalizantes em relação aos técnicos também é bem diferente. Nos profissionalizantes a duração normalmente não passa dos 6 meses, já nos cursos técnicos a duração normalmente chega ao 1,5 ano. Além disso, a maioria dos técnicos possuem piso salarial, o que não existe nos egressos de cursos profissionalizantes. Resumindo então, os Cursos Técnicos são comos os Cursos Superiores, pois te QUALIFICAM, já os Cursos Profissionalizantes, apenas te CAPACITAM.

Esclarecida esta questão, voltamos ao CVT Mangaratiba que irá ofertar os seguintes cursos:
-informática, gastronomia, camareira, barman, recepcionista, mecânica, embarcações, motores, carpintaria, inglês e espanhol. Terá capacidade para atender cerca de 1500 alunos por ano.

OPA! Claro que é bom.... mas será que o município tem condições de absorver esta avalanche de "capacitados" no mercado de trabalho? 
Será que por outro lado, os governantes irão incentivar e estimular empresas para se instalarem na região? Será que estimularemos nossos comerciantes a promoverem a contratação de funcionários dentro das leis, com seus direitos trabalhistas assegurados?

E.... será que para nossa gente bastam estes cursos profissionalizantes? E os Técnicos? 
Será que seremos exportadores de mão de obra? O que temos hoje como mercado de trabalho, não absorverá esta mão de obra capacitada.

As ações não podem ser isoladas... viram o que aconteceu com os CECAPs... nada mudou para a população de Mangaratiba... claro que não podemos comparar CECAPs com CVTs, mas podemos comparar a descontinuidade de ações...

E caso nossos edis queiram ver o que se transforma um CVT  que não funciona, é só pesquisar quantos tiveram que fechar por não atenderem a demanda da localidade... ou por terem errado no perfil econômico local.



Claro que é bom

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Entrevista do Prefeito - Jornal Atual


Me pediram, nos comentários internos do blog, que comentasse a entrevista do Prefeito ao Jornal Atual, na qual rebate a entrevista do Vice a Revista Rota Verde e  a carta aberta à População divulgada no face e aqui no blog.

Não iria fazer nenhum comentário, até mesmo por nem ter tomado conhecimento da nota explicativa do Prefeito, mas.... me instigaram, comentaram que foi "bombástica", "reveladora", "destruidora", sei lá quantas "oras" mais...
E lá fui eu em busca do ouro...

E embalada por pensadores jovens em seus diálogos nem um pouco politicamente corretos...
"Não vou nem zuar, vai que é doença!"

Vou dar meus pitacos nesta "bombástica" entrevista também.

Primeiro trata-se de uma nota, que está um tanto quanto "xoxinha" sem grandes argumentações.
Vejam, fala-se em aumento de gastos na folha em mais de R$1.000.000,00, que a Saúde não melhorou, que não pode "investir" em outras áreas e que quem saiu abandonando o trabalho foi o Dr. Ruy... resumidamente só isso. Ah! Também afirma que vai processar o ex-Secretário Marquinho da Ilha.

Se formos comparar, as duas entrevistas.... fica um pouco difícil. Mas, gostaria de escrever sobre alguns equívocos conceituais do Sr. Prefeito, quando ele classifica os gastos na Saúde como despesas e quem sabe não poderia pensar em investimento???? Saúde sem valorização, sem pessoal, sem infraestrutura, sem comando, sem regras, sem medidas nem muito simpáticas, mas necessárias para que se possa mudar esse "simplismo" administrativo e conceituais que se prolongam faz anos em nosso município, não pode ser considerada como gestão que vai resultar em melhorias no atendimento.
Sr. Prefeito, Saúde e Educação são áreas que as mudanças se fazem de médio a longo prazo e não é alimentando o ócio e o atendimento privilegiado para "poucos" que teremos esta qualidade em gestão que tanto queremos.

Assim que o Vice saiu da gestão, o sr. prefeito acabou com a Ouvidoria...já não era das melhores, mas voltamos a estaca zero, pois hoje o que impera é abandono em nossas reclamações. O Posto de Saúde de Muriqui que inaugurou  com 01 médico 24 horas, mais 01 clinico 12 horas /dia, mais  01 pediatra 12 horas dia de segunda a sexta e no sábado e domingo 02 clínicos 24 horas e cardiologista 02 dias na semana e ginecologista 02 dias na semana. Agora, o que temos: 01 clínico e 01 acadêmico por dia, e pediatra só Deus sabe quando,  isso quando não somos surpreendidos por somente o acadêmico, posso afirmar que isso é desastroso e sou testemunha viva do que afirmo... afinal, para tristeza de muitos, quase que este descaso me levou para o "alto"...é que não era a hora, tinha que ver essa zona por mais tempo, é ou não é?
 O Sr. comenta sobre gastos na Saúde, folha de pagamento, mas o MP já estava na cola de sua gestão desde o concurso para poucos cargos e que não privilegiaram a Saúde e nem a Educação... 
O Sr. fala em despesas agigantadas e esqueceu que em 2013, o Tribunal de Contas, rejeitou suas contas referentes a 2012, por ter interpretado que R$ 11.000.000,00 tinham sido "abduzidos" e o Conselho Estadual de Saúde, apontou que alguns medicamentos, estavam superfaturados em 8.900% e que muitas instalações estavam necessitando urgentemente de obras e reformas..assim como o Tribunal de contas também já havia feito com as escolas em 2011... é ou não é? 

Só que na Saúde, alguém resolveu fazer tais "investimentos" que o Sr. afirma serem "despesas"... conceitos diferentes, é ou não é?

E Sr. Prefeito, se o problema de gastos foi na Saúde e isso parou o município, pergunto:
Por qual motivo estão tirando somente agora todos os "abonos", "dobras", "horas extras" das demais secretarias e no gigantesco "pendurador" de empregos da Educação? Vai trocar os gestores? Pesos e medidas contraditórias, é ou não é?

Quanto ao Marquinho da Ilha, processe mesmo e meta processo de improbidade administrativa também no gestor que assinava, nomeava e permitia estes pagamentos e outros que existem ou existiram na folha de pagamento da Prefeitura de Mangaratiba, é ou não é?????!!!!

Não vou me prolongar comentando esta tola nota, pois tudo isso poderia ter sido bem mais fácil para a população entender e se posicionar de quem está certo ou errado, se o Sr. Prefeito tivesse atendido a Lei 12.527, e a população tivesse acesso as informações completas e de fácil acesso que é o Portal da Transparência,  que até hoje é um arremedo e que tem algumas pequenas informações somente no Fly Transparência ( http://e-gov.betha.com.br/transparencia/main.faces )









sexta-feira, 17 de outubro de 2014

E agora, Mangaratiba?

Ontem foi dia de foguetório em Mangaratiba. Ontem foi absolvida no processo da justiça eleitoral a deputada Andreia Busatto.

E aí... a coisa se embola ainda mais em relação a corrida eleitoral de 2016 em nosso município.

Fico pensando se temos condições de fazermos a melhor escolha depois de vivermos este mandato que derrota Mangaratiba e sua população. Tenho pavor em pensar que teremos novamente o embate entre o horror explícito que estamos vivendo e a idolatria que leva a população a fugir do horror e cair nos braços dos salvadores. 
Foi assim na eleição suplementar que tentou retornar a um tempo distante em que o "pai" foi prefeito em uma Mangaratiba completamente diferente da que vivemos nestes tempos... Que forjou um herói, um paladino e que foi apoiado justamente pelo casal que se fez oposição depois...

Temos muitos candidatos e possíveis candidatos e isso é muito ruim, pois teremos oposição da oposição que faz oposição a situação também.... Ufa!

Teremos o carisma da deputada, a idolatria de muitos ao casal, e aqui não estou entrando no mérito desta idolatria e nem criticando, só constatando, contra a situação que ainda não está definida, pois o sobrinho do prefeito  é ruim de popularidade e de carisma, sem contar o desgaste que o governo do qual ele é "parte inteira" tem junto a população, e as oposições que se formam de forma mais desorganizada... e que está na hora de começar a se reunir e elaborar algo para ajustes ao longo destes dois anos.

Sabe, gostaria de ver um blocão composto de pequenos, grandes, com objetivos claros, com organização, sem medos e com tarefas bem definidas de conscientização a população. Sabe, vejo alguns pré-candidatos, com perfil muito claro de que deveriam partir para outros voos, como deputados, sejam estaduais ou federais e que juntos em um blocão, teriam o apoio do grupo e visibilidade em um governo composto por eles. Vejo bons possíveis secretários, se colocando como pré-candidatos e que dividem o eleitorado. Vejo bons e possíveis legisladores compondo este blocão, mas que divididos não somam para Mangaratiba e sua evolução de cidadania.

Erros e acertos, todos tem, e isso não muda a possibilidade de um bom governo, já que assim é a sociedade e podemos aprender muito com tudo que passamos nos últimos  17 anos.

Tomara Deus que os tempos de vingança, vassouras de fogo, arrogância, nepotismo, subserviência da população, má administração e falta de transparência cheguem ao fim e sejamos donos conscientes de nosso destino e desenvolvimento social.



terça-feira, 14 de outubro de 2014

Entrevista Dr. Ruy - Revista Rota Verde

E lá vou eu para mais um episódio da saga e embalada pela "filósofa contemporânea" ...

"Desejo a todas inimigas vida longa
Pra que elas vejam a cada dia mais nossa vitória
Bateu de frente é só tiro, porrada e bomba
Aqui, dois papos não se cria e nem faz história"

Só que neste caso...eu é que levo tiro, porrada e bomba!

Assim... vou dar meu pitaco na entrevista do Dr. Ruy na Revista Rota Verde que desapareceu dos pontos de distribuição no município. Ou foi abduzida, ou foi para a lista de best sellers.

Bom, todos sabem minha opção para eleição de 2016 em nosso município, para o cargo de prefeito... Não engano, não me escondo e não fujo dos debates quanto a minha opção e escolha. Mas, isto não me faz uma pessoa  sem opinião.
 Por isso, não poderia deixar de comentar o que li, os pontos altos e baixos da entrevista.

Logo na primeira pergunta percebo que o vice, inadvertidamente, se deixou aberto a isto tudo que aconteceu, na medida em que não avaliou perfeitamente o ninho em que se encontrava, pois acreditou que uma gestão mais organizada, que algo mais planejado e que resultaria em resultados mais adiante, com algumas melhoras iniciais e com muitos transtornos imediatos, seriam suficientes para que fosse assimilado por este grupo que qualidade e técnica são  indispensáveis para um gestor.  Política nos moldes em que se pratica no município não visa a prestação de serviços a população, visa o perpetuar-se na gestão. Lamento que o vice, não tenha ouvido as pessoas que o alertaram sobre esta "união" e que até mesmo se afastaram por conta disso. Mas, serve de aprendizado para um político que tem tudo para entrar pela porta da frente e que quando sair, o fará  por esta mesma porta. 

Já estamos cansados de ver só saídas pela porta dos fundos... refeito, bola prá frente!

Depois se fala no embate entre o Secretário de Saúde e o Vice... muito ético da parte dele em reconhecer que o Secretário é um excelente médico... Concordo! Já que isto é de conhecimento de toda a população, mas sabemos que a passagem do Sr. Sérgio pela política, não é das mais brilhantes. Não o foi como vereador, não o foi como gestor. Falta competência e disposição nessas áreas. E isso, não é algo subjetivo, é algo bem claro, considerando o resultado destes voos  mal sucedidos.

E o real motivo do rompimento????? Ora, o município todo sabe e sempre soube! 
 Tria Iuncta In Uno - São três em um ...com um só objetivo, perpetuar-se no poder, através da tríade familiar. Este sempre foi o objetivo, o populismo de um, o caráter de outro e a criatura elaborada com a máquina administrativa.

E apesar de não ser "política", penso que a demora em se pronunciar, não foi saudável para o município, pois deixou crescer uma massa bolorenta demais. Mas, foi honesto em mostrar o quanto ficou abalado com a "passada de perna" que levou e isto só nos mostra que tem a coerência de um homem que está repleto de vontade em acertar. Gosto de gente que expõe suas fragilidades!

Respondeu  de forma clara sobre as melhorias que implantou ao longo deste período, respondeu firmemente sobre a boataria jogada aos ventos, explicou sua situação no partido, esclareceu o apoio aos seus candidatos nesta eleição, deixando bem claro que é parte de um compromisso assumido em 2012 e que não é homem de romper com sua palavra. Nada mais do que isso!

Foi claro, colocou-se sem receios das represálias e como estão dizendo nas ruas, se mostrou confiável e ganhou o respeito de muitos e está pronto para responder qualquer dúvida.


E, não poderia deixar de comentar a entrevista do ex secretário, Marquinho da Ilha... não gostei mesmo!!!!

Ele teria outras formas de mostrar sua indignação e mesmo que tenha se exonerado por não concordar com sua fantasmagórica atuação como secretário, deveria ter tomado outra atitude e não essa falta ética que assusta e muito! Sobrou respeito e ética no Vice e faltou ao Ex -Secretário, afinal, ele se colocou de uma forma Kamikaze, pois vai espirrar para ele e para o prefeito que nada mais tem a perder, pois não vai mais concorrer a nada e devolver esta grana aos cofres públicos é fichinha para o tanto que já possui.

E comecei com Valesca Popozuda e termino com um pouco de Latim... já que sei que muitos bacharéis em direito e alguns advogados lerão o blog!

Memento Audere Semper
 Per ardua surgo

Valeu, vice!